O Facebook tem servido de palco para muitas campanhas e protestos contra algo, mas recentemente a política de campanhas publicitárias da rede social foi reforçada para que não influenciasse ninguém nos processos de eleição.

A rede social de forma inadvertida bloqueou campanhas relacionadas com a comunidade LGBTQ consideradas políticas, o que fez com que a nova política de campanhas publicitárias do Facebook tenha tido um efeito indesejado.

De acordo com o The Washington Post, o sistema usado pelo Facebook deverá ter considerado a palavra-chave “LGBT” um termo relacionado com movimentos civis e, portanto, deverá ter sido tratado como um termo político. Um representante da tecnológica já veio a público garantir que as campanhas em questão foram “incorretamente catalogadas” e que a empresa não considera todas as campanhas LGBTQ como políticas.

Tais medidas foram tomadas devido aos resultado das eleições presidenciais dos EUA em 2016, em que muitos foram influenciados por terceiros nos processos eleitorais, e esta nova política de campanhas publicitárias do Facebook foi integrada na rede social de forma a evitar isso esse tipo de situações.