Sílvio Nascimento estreou-se como produtor de um longa-metragem e o resultado é Falso Perfil, que entra esta quinta-feira, 22, em cartaz nos cinemas angolanos.

O filme resulta de uma ideia original de Walter Cristóvão, escritor e argumentista, e de Dorivaldo Fernandes, realizador. Micaela Reis, Raul Jorge Resende Rosário, Igor Benza Feliciana Lau Luzayamo, Sizainga e o próprio Sílvio Nascimento são os nomes de peso no cinema angolano que compõem o elenco da trama, que expõe os comportamentos de risco potenciados pelas redes sociais.

Numa primeira fase, o filme vai estar em exibição nos cinemas angolanos, passando depois a ser comercializado nas companhias aéreas que viajam para Angola, como TAAG, TAP, Emirates, South Africa, entre outras. Numa terceira fase, Falso Perfil vai estar em exibição na plataforma de streaming do cinema PALOP Tellas. E Sílvio acrescenta que os canais de divulgação não se ficam por aqui: “O filme vai também girar em vários circuitos  de festivais nacionais (angolanos) e internacionais, desde PALOP, CPLP, africanos francófonos e alguns países de língua oficial inglesa em África.”

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por #falsoperfil (@silvionascimento0) a

O filme é uma produção independente que contou com o apoio da Clé Entertainment, que teve “um budget de 10 milhões de kwanzas e é um filme que vai rodar no mundo e que pode gerar cerca de 90 milhões de kwanzas”.

Sílvio aponta o dedo ao Ministério da Cultura angolano pela falta de apoio aos artistas e aos seus projetos, mas garante que isso não é impedimento para travar a sua criatividade e projetos. “A produção independente é possível, com a qualidade que temos, mas há-de crescer”, sublinha. Para um futuro a médio prazo, “a partir de agora, uma vez por ano, vamos lançar um produto nacional com produção independente”.

“O filme é baseado em factos reais. A trama é fundamentada nos encontros que se produzem e se multiplicam de forma contínua nas redes sociais, mas que muitas vezes acabam em tragédias”, explica o produtor executivo.

A longa foi gravada em quatro meses, tendo as captações sido concluídas em fevereiro deste ano.