Meechy Darko, Zombie Juice e Erick The Architect, os três zombies de Brooklyn, estão de volta com um novo álbum… mas antes de falarmos disso, dá uma olhada a Building a Ladder, uma curta-metragem que nos mostra o caminho percorrido dos Flatbush Zombies, o grupo mais “sem-cerimónias” de Nova Iorque.

Depois de 27 minutos de knowledge, inspirações e concertos, falemos do novo álbum dos Flatbush. Sim, Vacation In Hell, já está disponível e com ele vem um bilhete para o inferno, prepara-te que vais ficar com calor.

Antes de lá chegarmos, convém sublinhar que o álbum anterior do trio, 3001: A Laced Odyssey, teve uma recepção muito boa por parte dos seus fãs, vendeu quase 30 mil cópias na primeira semana de vida, o que fez com que o grupo chegasse ao top 10 da Billboard 200. Tendo em conta os seus seguidores dedicados, o grupo independente deve vender álbuns físicos a torto e a direito, ou pelo menos mais do que a maioria dos artistas nos dias hoje, mesmo com menos de 30 concertos por ano.

Antes de começar, faz check-in nesta viagem de 19 faixas que irá durar pelo menos uma hora e quinze minutos. É um álbum longo para o que estamos habituados, mas a originalidade dentro de cada faixa compensa a espera.

Antes do lançamento de Vacation In Hell, a crew publicou no seu canal do YouTube vários videos e sketches inspirados em anúncios televisivos norte-americanos. Ao mesmo tempo, lançaram também o single de HEADSTONE, onde podemos ouvir referências a outros grandes álbuns pelas barras de Meechy Darko, Zombie Juice e Erick The Architect, como Reasonable Doubt de Jay-Z, All Eyes On Me de 2Pac e The Chronic de Dr.Dre

O novo projecto do grupo inclui produções do Tyler Dopps e o próprio Erick The Architect que tem o seu nome como produtor na maior parte das músicas pela label The Glorious Dead, e conta com participações de grandes nomes de rappers da New School como Joey Bada $$, Jadakiss, Bolo B, Denzel Curry, Nyck Caution entre outros.

Não é qualquer pessoa que ouve o álbum dos Flatbush Zombies até ao fim, mas sim um verdadeiro fã. Nele encontram uma sonoridade mais atual dentro do pop e não tão dark, como é hábito.

Nas faixas “Vacation” e “Big Shrimp”, o refrão é mais cantado e dá a entender que Zombie Juice faz impressões de Big Sean e Swae Lee, o que não desvaloriza as tracks, até lhes dá mais “vida” e ficam rapidamente na cabeça.  

Os Zombies sempre foram muito criativos no que toca a música feita por eles. E neste álbum fizeram questão de criticar a sociedade norte-americana e a situação do mundo quanto ao racismo. Na faixa “Chuncky é bem visível a critica feita pelo trio “This world is backwards, we’re still in shackles, designed to be confused. They only use blacks when describing negative views only show blacks when they violent in their views.” (este mundo está ao contrário, ainda estamos algemados, criados para estarmos  confusos. Eles só usam negros quando é para descrever um ponto de vista negativo, apenas mostram negros quando veem violência.)

Estamos a chegar ao fim da viagem, e a conclusão que podemos tirar é que os Zombies se mantêm originais e genuínos ao que sempre foram desde o início: estão um passo à frente do que o rap pode esperar deles. Vacation In Hell é um álbum que faz jus ao seu título, são 19 faixas cheias de mensagens e críticas políticas.

Podes ouvir o álbum abaixo, e tira as tuas próprias conclusões.