De Guiné-Bissau para Portugal e depois para as terras da rainha Isabel, Reino Unido, falamos de Abdel Queta Tavares, fotógrafo, director criativo e stylist, que será o primeiro a expor este ano na galeria de Vhils, a Underdogs.

Na mesma galeria passarão ainda exposições dos iranianos Icy and Sot e da portuguesa Wasted Rita. A programação de 2019 da galeria Underdogs terá início em março, em Lisboa, que decorre em paralelo com o Programa de Arte Pública da plataforma criada por Alexandre Farto (Vhils) e Pauline Foessel, dividindo-se entre exposições, arte pública e produção de edições artísticas originais.

The Man Behind The Red Hat (em tradução livre: O homem por detrás do chapéu vermelho), como se auto-intitula e é conhecido tornou-se na sua marca de imagem. Os chapéus vermelhos que usa, ajudaram a caracterizar o seu efígie e renderam-lhe muitos convites, como a exposição em Macau, Alter Ego Macau, da qual já falamos aqui.

View this post on Instagram

Nha fala ABDEL QUETA TAVARES solo exhibition 1 – 30 March 2019 Underdogs Gallery is proud to announce “Nha fala”, the first solo exhibition by Bissau-Guinean photographer Abdel Queta Tavares, in Lisbon, Portugal. The show reveals the artist’s unique gaze through a body of work comprising photographic portraits printed in medium and large format. In the Creole of Guinea-Bissau, where Abdel Queta Tavares comes from, “nha fala” means “my voice”. If the set of photographic portraits showcased here is a materialisation of his voice as an artist, it is also an expression of his struggle – a struggle for the discovery and the refinement of this voice of his, but also for recognition. About the artist: Abdel Queta Tavares, who was born in 1992 in Guinea- Bissau, is a photographer, creative director and stylist. At the age of 14 he moved with his family to Lisbon, where he remained for the next 10 years. It was there that his creative side began to flourish, beginning with the purchase of a simple camera, taking self-portraits at home and eventually leading to a deep passion for photography. Queta Tavares is inspired and motivated by everything that leads him to the contemplation of life, that makes him feel special and that brings joy: colours, smiles, faces, details, expressions and all things that add to his creativity and inspire him to take photographs. In 2016 he moved to London, where he was discovered in a Shoreditch shop by the British photographer David Cantor, who became mesmerised by his outfit and red hat and asked to take his portrait. That same photograph went on to win the Taylor Wessing Photographic Portrait Prize, one of the most prestigious photographic awards in the world, having been presented at the National Portrait Gallery and in many other locations in London. www.blackfashionstars.blogspot.com

A post shared by The Man Behind The Red Hat (@abdelkeitatavares) on

Sobre a exposição em Macau, “foi uma surpresa quando um dos curadores do projeto Alter Ego entrou em contacto comigo, realmente eu não estava a acreditar em tudo o que estava a ler no meu e-mail porque foi a primeira vez que fui convidado para participar num projeto desses”, afirma Abdel.

Agora com novas fotografias dedicadas ao seu trabalho, Abdel quer apresentar ao público português “Nha Fala”(A minha voz), a primeira exposição deste ano. A mostra será composta por retratos em médio e grande formato que, segundo a galeria, são a materialização da sua voz enquanto artista e também expressão da sua luta pelo reconhecimento. “Um reconhecimento que, para além da sua identidade pessoal, se estende às vozes do colorido universo de pessoas que tem vindo a agregar e a retratar no âmbito de um corpo de trabalho intitulado A Estética da Diversidade.”

A programação da galeria do n.º 56 da Rua Fernando Palha prosseguirá, em Abril, com uma exposição colectiva de artistas que já estiveram em Lisboa a convite da Underdogs, e que deixaram peças suas nas ruas, no âmbito do Programa de Arte Pública daquela plataforma. From the World, Made in Lisbon, estará patente entre 12 de Abril e 18 de Maio, reunindo trabalhos de André Saraiva, Anthony Lister, Clemens Behr, Cyrcle, Ernest Zacharevic, Felipe Pantone, Finok, Okuda San Miguel, Olivier Kosta-Théfaine, PichiAvo, PixelPancho, Shepard Fairey e WK Interact.

Para 24 de Maio está marcada a inauguração da primeira exposição em Portugal da dupla de irmãos iranianos, mas radicados nos Estados Unidos, Icy and Sot, que, “através dos seus murais, intervenções artísticas, vídeos e instalações, dão voz às suas perspectivas e preocupações sobre direitos humanos, capitalismo, justiça ecológica e questões sociais e políticas”. A mostra poderá ser visitada até 22 de Junho.

Em setembro haverá uma exposição colectiva com curadoria do artista brasileiro Marcelo Cidade, que reunirá trabalhos de quatro compatriotas –​ Coxas, Kaur, Sosek e Thiago Nevs; e para o final do ano estão previstas duas exposições de artistas portugueses que já se apresentaram a solo na galeria, Wasted Rita (18 de Outubro a 16 de Novembro) e Add Fuel (22 de Novembro a 22 de Dezembro).