Não é de hoje que os rumores sobre os novos iPhones são difundidos na Internet e após alguns meses de espera e “falatório” esta quarta-feira, 12, a Apple anunciou os novos modelos do iPhone, num “hat-trick” perfeito: o XS, o XS Max e o XR no Steve Jobs Theater.

Há um ano a Apple surpreendeu-nos a todos com o iPhone X, um dos grandes avanços da tecnologia com o Face ID, um design diferente e ousado e parte frontal com uma notch (área na parte frontal de um smartphone que fica sobre a tela, normalmente para acomodar a câmera frontal ou sensores, como o de luminosidade, para ajustar o brilho de forma automática), os novos iPhones em design mantêm-se.

O iPhone XS foi o primeiro a ser apresentado por Tim Cook que fez questão de repetir duas vezes ” é o iPhone mais avançado que alguma vez criámos”,  e está disponível em dois tamanhos: o primeiro com o mesmo ecrã de 5,8 polegadas; e outro Max com 6,5 polegadas. Os dois têm ecrã Super Retina com uma definição de 458 pixels por polegada, tecnologia HDR, melhores cores e um vidro mais resistente – tanto no ecrã como na parte de trás do telemóvel.

Apesar de continuar com algumas características do seu antecessor, o iPhone XS está disponível em três cores, dourado, prateado e preto. É mais resistente à água, vinho, cerveja e outros líquidos e ainda tem a capacidade de aguentar até 30 minutos a 2 metros de profundidade.

O som foi melhorado, agora é possível ouvir mais alto o som stereo dos altifalantes. O Face ID que foi uma das novidades do iPhone X ainda se mantém, mais seguro e rápido. Mas com um processador novo, A12 Bionic, que inclui um engenho neural (para a inteligência artificial), um CPU de 6 núcleos e um GPU de 4 núcleos, e promete no seu conjunto ser mais rápido e eficiente.

A qualidade de imagem de ambas as câmaras (frontal e traseira) está melhorada, a câmara traseira tem dois sensores de 12 megapixels, uma lente grande angular e outra de telefoto. Juntas, e com a ajuda da inteligência artificial, são capazes de produzir melhores fotografias, incluindo de objectos em movimento.

Durante a apresentação dos novos iPhones, as surpresas vinham umas atrás das outras, “Smart HDR” como foi chamada é uma novidade também, é uma tecnologia melhorada do HDR que existe actualmente no iPhone. Pensado para as selfies, a câmara frontal tem uma câmara dupla com fundo desfocado. O iPhone XS para além da melhor qualidade de fotos a câmara de filmar é melhor do que as versões anteriores, consegue captar imagens em ambientes luminosos invulgares e som stereo de qualidade.

Não há grandes diferenças entre o iPhone XS e o iPhone XS Max, só em tamanho do ecrã e o tamanho da bateria. A bateria do iPhone XS aguenta mais meia hora do que a do iPhone X, o iPhone XS Max aguenta mais uma hora e meia, uma das confirmações mais esperadas pelos “iPhone Lovers”.

E uma das grandes novidades apresentadas: é de que ambos os equipamentos suportam dois cartões (Dual Sim) algo já usado pelos smartphones Android, algo inovador para a Apple. Mas só a partir de 21 de Setembro é que estarão disponíveis em Portugal.

Depois do iPhone XS e XS Max, o iPhone XR com o ecrã OLED (Liquid Retina) o terceiro iPhone que foi das maiores surpresas durante a apresentação. O ecrã do XR ocupa toda a parte frontal  com 6,1 polegadas e 326 pixels por polegada. O Face ID para além de desbloquear o telefone também dá para fazer pagamentos, o processador e a câmara são os mesmos do XS, a única diferença é que a câmara tem um sensor simples, é possível fazer fotos com profundidade em modo retrato.

A bateria do iPhone XR aguenta mais uma hora e meia que a do iPhone 8 Plus. Este iPhone é o mais barato dos três modelos. Vai estar disponível em várias cores – vermelho, azul e prateado, a partir de 26 de Outubro.

O iPhone XS vai custar 1.179 euros na configuração de 64GB de armazenamento, 1.349 euros no modelo de 256GB e 1.579 euros na versão de 512GB.

O iPhone XS Max vai custar 1.279 euros na configuração de 64GB de armazenamento, 1.449 euros no modelo de 256GB e 1.679 euros na versão de 512GB.

Já o iPhone XR vai custar 879 euros na configuração de 64GB de armazenamento, 939 euros no modelo de 128GB e 1.049 euros na versão de 256GB.

Sem esquecer, a Apple anunciou ainda o novo Apple Watch 4ª geração ou “Series 4”, com um design é igual ao do anterior com um ecrã maior e a parte traseira é de vidro cerâmico e preta, eliminando o alumínio das versões anteriores.

Schip S4 – é o processador do novo Apple Watch que tem um microfone e altifalante melhorados e separados com o objectivo de reduzir o eco. Para além das chamadas, o Apple Watch consegue detectar uma queda através do giroscópio integrado e do movimento dos braços do utilizador.

O ritmos cardíacos quando anormais, são detectados pelo relógio e permite ao utilizador fazer um electrocardiograma, sozinho e sem necessidade de um equipamento médico próprio, através dos eléctrodos disponíveis na parte traseira.

A bateria do relógio aguenta um dia inteiro e vai estar disponível em preto, rosa e prateado, com uma variedade de braceletes e estilos. Apesar de Portugal não ser dos primeiros a recebe-lo, o Apple Watch estará disponível no mercado a partir do dia 21 de Setembro com o preço inicial de 399 dólares (versão GPS) e 499 dólares (versão com rede móvel).

Vê abaixo a apresentação dos novos iPhones: