A imagem tornou-se cada vez mais importante na sociedade em que vivemos e cada um quer destacar-se no meio da multidão, quer pela roupa que usa ou pela cor do cabelo.

É sabido que as modas são cíclicas. À medida que os anos vão passando, as tendências vão se alterando, o que deixou de ser moda nos anos ’90 volta a ser moda em 2018. Pela Internet chegam-nos estilos usados à volta do mundo e conseguimos rapidamente ter acesso ao que os outros vestem através das redes sociais, mais precisamente o Instagram.

O Instagram tem sido a plataforma que tem dado mais oportunidades aos seguidores de moda e aos fashion addicted, tornando-se numa montra para novos bloggers, fotógrafos e artistas.

As ruas são agora as novas passarelas onde só pisa quem tem estilo e de África chegam-nos também vários trendsetters que se afirmam pela roupa que usam. A BANTUMEN selecionou para ti uma lista de dez instagrammers do clássico ao streetstyle, onde podes tirar algumas ideias ou apenas inspirares-te com o que vem de África e assim criar um look teu.

  1. Steven Onoja, nascido e criado na Nigéria. Amante de arte, fotógrafo e consultor criativo, reside agora em Nova Iorque, Estados Unidos da América, onde explora a arte no seu todo e o estilo urbano.

2. Joshua Kissi é director criativo e fotógrafo, e através da lente da sua câmara capta os  estilos e as histórias das pessoas. Do Gana para os Estados Unidos, trouxe a sua maneira de vestir, uma mistura entre o afro-dandismo e o urbano.

3. Noble Igwe, representa a Nigéria dos pés a cabeça, num misto de roupas tradicionais com o estilo urbano, fashion and streetstyle. 

4. ACF – Art Comes First, criado por dois designers e entusiastas da moda, Sam Lambert de Angola e Shaika Maidoh do Reino Unido, usam a cor negra para se afirmarem e mostrarem que a moda não precisa de ser colorida. Têm uma linha de roupa em colaboração com  a marca Fred Perry.

Avec Ces Freres by Art Comes First SS18 : Fusion /‘fjuːʒ(ə)n/ currently in stores 📸 @travelight

Uma publicação partilhada por Art Comes First ® (@artcomesfirst) a

5. Lourens Gebhardt é um Menswear Influencer e auto-intitula-se Loux The Vintage Guru. De estilo clássico vintage, é um Dandy da Namíbia que usa os padrões africanos como segunda pele e em cada gravata.

6. Davi Antony trouxe de Angola para Lisboa o homem clássico urbano. Uma fusão de muamba e cozido à portuguesa, uma relação que não se espera, mas resulta bem.

7. Kalaf Epalanga, “o grande agitador” como é conhecidos pelos jornais portugueses, encontrou a moda entre a escrita e a música. Membro dos Buraka Som Sistema e autor do livro Também Os Brancos Sabem Dançar, usa o estilo clássico e urbano para dançar entre Luanda e Lisboa.

8. Hamilton Serrano, The Rural Tailor de Angola, vaguea entre o vintage dos anos ’70 e homem moderno, é fotógrafo e fashion designer.

9. Da Guiné-Bissau, trouxe o crioulo, as cores do calor e o caldo de mancara. Abdel Keita Tavares, mais conhecido pelo The Man Behind The Red Hat, é criador da página Black Fashion Stars que enaltece os valores e as cores do povo africano.

10. From Moz With Style (De Moçambique com Estilo), criado por Mauro França e Diogo Nhamposse, é um espaço digital com o objetivo de documentar o estilo da comunidade moçambicana através de um estilo de vida criativo partilhando estilo, arte, música e cultura.