Carta Aberta

À atenção dos Chefes de Estado / de Governo da UE

À medida que a União Europeia inicia as negociações sobre o seu orçamento para os próximos sete anos – o quadro financeiro plurianual – desejamos salientar a importância de um orçamento que apoie uma nova parceria ambiciosa e visionária com África.

Este próximo orçamento terminará apenas três anos antes da data em que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável serão alcançados e poderá ser histórico para a Europa e seus parceiros. O status quo não pode durar mais. África está à beira de uma transição demográfica de tal forma que em 2050 o continente abrigará a maior população jovem do mundo: os jovens em África serão 10 vezes mais numerosos do que os jovens na União Europeia. É, portanto, um momento decisivo em que África precisa de mais apoio dos seus parceiros mais próximos. O continente terá que criar 22,5 milhões de empregos todos os anos, a fim de oferecer aos seus jovens perspetivas reais para o futuro.

Este crescimento populacional diz respeito principalmente aos estados mais pobres e mais frágeis, onde a pobreza extrema, as condições climáticas extremas e o extremismo ideológico são obstáculos que impedem as gerações jovens de desenvolver todo o seu potencial e estados nos quais eles vivem para se beneficiar de uma força de trabalho educada e autónoma. É difícil responder a esses desafios a nível nacional e, considerando que outros atores internacionais estão a diminuir as suas responsabilidades, há uma necessidade urgente de fortalecer a liderança europeia.

Por conseguinte, instamos a Europa e os seus dirigentes a chegarem a acordo sobre um ambicioso quadro financeiro plurianual que aumentará o investimento dirigido aos estados mais pobres e mais frágeis de África. O próximo orçamento da UE não deve apenas responder aos desafios atuais, mas também garantir que a UE respeite os seus compromissos e mostre o caminho para a erradicação da pobreza extrema.

A juventude africana pode ser um impulsionador crucial do crescimento global, da paz e da prosperidade. Investir agora é uma oportunidade que é do interesse de todos e que a Europa deve aproveitar plenamente.

Signatários:

Jean-Marc Ayrault, ex-primeiro ministro e ministro das Relações Exteriores, França; Philippe Douste-Blazy, ex-ministro das Relações Exteriores, França; Erhard Eppler, ex-ministro federal da Cooperação Económica e Desenvolvimento, Alemanha; Eamon Gilmore, ex-vice-primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores e Comércio da Irlanda; Miguel Angel Moratinos, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Espanha; Lapo Pistelli, ex-vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Itália; Michel Sapin, ex-ministro da Economia e Finanças, França; André Vallini, senador, ex-secretário de Estado do Desenvolvimento e Francofonia, França; Benita Ferrero Waldner, ex-ministra das Relações Exteriores, Áustria; Heidemarie Wieczorek-Zeul, ex-ministra federal da Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Alemanha

Carta Aberta publicada no HuffingtonPost