Lójico vive em Gaia, norte de Portugal, e rima desde seu 7.º ano escolar.

O rapper caracteriza-se essencialmente como “um gajo normal”, que além da música estuda marketing.

A sua maior influência sempre foi “sem qualquer dúvida Virtus”, mas Lójico sublinha que sempre ouviu de tudo. “Lembro-me de ouvir muito STK, o Deau, o Dillaz, Don Gula, o Kap (que me ajudou em todo o processo até chegar aqui), o Minus, NGA e muitos outros nomes mas essencialmente estes. É uma escola de disciplinas muito diferentes mas ouvir um pouco de tudo permitiu estimular um pouco de tudo também.”

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por João Correia (@lojico17) a

A nível internacional, as suas preferências giram em torno de J Cole, Drake, K Dot. “Mais recentemente as minhas maiores influências lá fora são gajos como o Post Malone, o 6lack e o Tory Lanez.”

Em 2017, Lógico, que no cartão de cidadão responde pelo nome de João Correia, lançou em 2017 “Tar na Minha”. “Depois de lançar esse som criei um hype grande a volta desse som, as pessoas partilharam muito e ganhei público. Depois comecei a soltar as faixas do EP [Amor & Arte].

A sua faixa com maior alcance, “O que era Amor”, teve mais de 200 mil visualizações em menos de dois meses. “Ainda estou numa fase em que acredito que as coisas podem crescer muito mais, portanto estou muito feliz pelas portas que abriu e a visibilidade que deu mas vou transformar essa felicidade em motivação para o próximo projeto”.

Sobre o futuro, a incerteza reina, “mas posso dar uma grande certeza. Quem de facto reconhece algum tipo de qualidade em mim, pode esperar os meus melhores trabalhos nos próximos tempos. Por outro lado, quem me ouve há muito tempo e me rotula a um tipo de música específico, lamento muito e espero que se consiga adaptar a uma nova fase”.

Lójico, que pertence à label Big Bit Música, disse-nos ainda que espera cumprir os seus objetivos e corresponder às expectativas dos ouvintes, os atuais e os futuros. O EP Amor & Arte começou a ser desenvolvido em 2016 e chegou as plataformas digitais esta sexta-feira, 14 de Dezembro, estando ainda no ar a possibilidade deste disco conhecer edicao fisica no inicio de 2019.