Passados dois anos da estreia do filme, e 15 depois da publicação do respetivo livro, Matamba Joaquim, Taiar, umas das personagens principais de Comboio de Sal e Açúcar venceu o prémio Atores de Cinema da Fundação GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas,  no Teatro da Trindade, em Lisboa, na categoria de “Novo Talento” – Ator Revelação.

“Fiquei feliz porque no fundo é o reconhecimento do trabalho que tenho vindo a desenvolver ao longo do meu percurso enquanto artista, sobretudo nos últimos 10 anos”, afirma Matamba em exclusivo à BANTUMEN.

Comboio de Sal e Açúcar, de Licínio Azevedo, brasileiro radicado em Moçambique há mais de 30 anos, foi a primeira produção moçambicana nomeada para os Óscares, na categoria de “filme estrangeiro”.

Para além de Matamba Joaquim, outros atores foram também reconhecidos nesta 11ª edição do prémio, como o português Nuno Lopes que foi distinguido como Melhor Ator Principal, pelo papel que interpreta em São Jorge, de Marco Martins, e Vera Barreto que recebeu o prémio de Melhor Atriz Secundária, por Fátima, de João Canijo Nuno.

“Quero continuar a escrever e continuar a desenvolver o meu eu enquanto ator junto da minha companhia (teatro GRIOT), e nas várias estruturas com as quais tenho trabalho ao longo de todo este tempo. Atualmente estou em gravações da novela da TVI – Valor da Vida – e em preparações para o 10º aniversário da nossa companhia” conclui o ator angolano.

Os vencedores receberam prémios monetários no valor de três mil euros (categoria Melhor Ator/Atriz), dois mil euros (Melhor Ator/Atriz Secundário) e mil euros (Novo Talento).

O Prémio Atores de Cinema da GDA acaba por ser uma entrega de prémios diferente,  “um reconhecimento entre pares, prémios de interpretação atribuídos a atores por atores”. Sendo o juri composto por três atores, que analisam longas-metragens portuguesas estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro, no ano anterior ao da atribuição do prémio.

Adriano Luz, Catarina Wallenstein e Cristina Carvalhal foram os atores que fizeram parte do painel dos jurados “que avalia a qualidade, excelência e mérito do trabalho de interpretação dos colegas nas obras analisadas”.

“Comboio de Sal e Açúcar” esteve presente em mais de 20 festivais, tendo se estreado em Locarno e arrecadado prémios em Joanesburgo e Cairo, nas categorias de Melhor Filme e Melhor Realizador. Estreou-se também nos Estados Unidos, Suíça e França, vê abaixo o trailer da longa-metragem: