Com ou sem os devidos créditos, a beleza e exuberância da mulher africana serve de inspiração no mundo inteiro. Seja onde for, as mulheres africanas destacam-se entre as outras mulheres. Inteligentes, com personalidade vincada, belas estruturas corporais, e a cereja no topo do bolo é a coroa capilar. Por isso mesmo, criamos esta lista, que não obedece a qualquer critério de seleção com algumas das nacionalidades com as mulheres mais atraentes.

Tanzânia

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por VeeMoney 🇹🇿 (@vanessamdee) a

A capital da Tanzânia é a cidade de Dodoma mas a maior parte da cúpula administrativa é centrada na maior cidade do país: Dar es Salaam. Além disso, é também lá que se concentra a maior parte da população.

Quénia

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por @sheilakanini a

Quénia, o berço do pai do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, é uma jóia em ascensão. A capital, Nairobi, é considerada um dos maiores centros tecnológicos do mundo. É o Silicon Valley de África.

Gana

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Victoria Michaels (@vicamichaels) a

O maior lago artificial do mundo, Volta, fica no Gana, e tem mais de 8.500 quilómetros quadrados. O Gana é geograficamente um país plano. Metade do país fica a apenas 152 metros acima do nível do mar e sua altitude mais elevada é de 883 metros.

Nigéria

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Agbani Darego (@agbanidarego) a

Grande parte dos ganhos económicos do país provêm da exploração do petróleo, mas outra importante fatia dos ganhos económicos provêm da indústria de cinema. A Nigéria possui a terceira maior indústria cinematográfica do mundo, perdendo apenas para Hollywood, nos Estados Unidos, e Bollywood, na Índia.

África do Sul

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Behati Prinsloo Levine (@behatiprinsloo) a

A África do Sul tem 10 prémios Nobel. Três de Medicina, dois de Literatura, um de Química e quatro de Paz – Albert Luthuli, Frederik de Klerk, Nelson Mandela e Desmond Tutu. O curioso é que os dois últimos da lista moraram na mesma rua em Joanesburgo, na Vilakazi Street.

Angola

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Blésnya Minher (@blesnyaminher) a

Alguns dos mais importantes escritores em língua portuguesa da atualidade são angolanos. A sua literatura costuma representar com realismo a dor e o preconceito sofridos pelo seu povo. Entre os principais nomes constam José Luandino Vieira, José Eduardo Agualusa ou Pepetela.

Cabo Verde

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por ALECIA MORAIS (@alecia_morais) a

Cabo Verde tem cerca de 500 mil habitantes, o equivalente a uma cidade média em Portugal. Cerca de um milhão de cabo-verdianos vivem fora do país, com Estados Unidos, Portugal, Holanda e França a encabeçarem a lista das maiores comunidades de emigrantes.

Etiópia

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por liyakebede (@liyakebede) a

A Etiópia, tal como a Libéria, é um dos países africanos que não se deixaram colonizar pelos europeus. Os italianos ainda tentaram ocupar o país, mas não foram bem-sucedidos, tendo apenas controlado a Etiópia por um curto período de tempo.

Somália

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Mariah Idrissi 🇬🇧 (@mariahidrissi) a

Mogadíscio, a capital, chegou a ser conhecida como a Cidade do Islão e controlou o comércio de ouro do Leste Africano durante vários séculos. A taxa de crescimento da população somali é uma das mais elevadas na África e no mundo. É uma das nações mais pobres do mundo e a renda per capita do país é de apenas USD 110 por ano.

Ruanda

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Christelle Yambayisa (@christelle.world) a

A reintrodução de trabalhos comunitários regulares pelo governo, os chamados Umuganda, servem para a promoção de um sentimento de comunidade. Todos os ruandeses são convocados, uma vez por mês, a construir uma casa para os necessitados, a construir estradas, a limpar uma praça, entre outras tarefas.