O Campeonato do Mundo, a acontecer na Rússia, é o evento perfeito para se conhecer pessoas de todos os cantos do mundo e assim travar novas amizades e, quem sabe, novos amores. Contudo, nem tudo são rosas. É preciso que as mulheres russas tenham cuidado para não fazerem sexo com estrangeiros, correndo o risco de virem a ser mães solteiras de crianças mestiças. É o aviso que a deputada Tamara Pletnyova deixa às suas compatriotas. 

“Essas crianças mestiças sofrem e sofreram desde os tempos soviéticos “, justificou Pletnyova.

E continua: “Uma coisa é se elas (as crianças) são da mesma raça, mas outra bem diferente é se são de uma raça diferente. Eu não sou nacionalista, mas mesmo assim sei que as crianças sofrem. As crianças são abandonadas, e é isso, acabam por ficar aqui com a mãe”, afirmou a deputada do Partido Comunista KPRF, que costuma apoiar o presidente Vladimir Putin em votações importantes.

Claro, que as declarações da deputada geraram controvérsia e até do lado do presidente Putin. O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, afirmou à imprensa que “as mulheres russas podem muito bem tomar conta das suas vidas“.

O comentário da deputada foi motivado por uma pergunta relacionada aos chamados “filhos da Olimpíada” de Moscovo, em 1980.

O termo é considerado pejorativo e normalmente é a associado a russos de ascendência africana, latina ou asiática – que sofrem preconceito no país, principalmente em cidades do interior.