Temos o direito de vender um presente? A esta questão, no rescaldo do Natal, muitos respondem sim e colocam na Internet o presente que não gostam ou que é inútil. Foi mais ou menos o que fez papa Francisco. No ano passado, a Lamborghini ofereceu ao Sumo Pontífice um Huracan, que acabou por ser leiloado por uma quantia de 715 mil euros.

A oferta é, no fundo, um perfeito golpe de marketing, visto que a probabilidade de o papa um dia conduzir aquela “bomba” sob rodas era muito, muito, reduzida.

O Lamborghini Huracan, todo branco e com zero quilómetros, foi leiloado no Mónaco, este sábado, pela casa de leilões Sotheby’s.

O carro já tinha sido abençoado e assinado pelo próprio papa Francisco, quando o recebeu em Novembro.

A casa de leilões não comunicou a identidade do comprador, que terá de pagar, além dos 715.000 euros, um montante adicional no valor de 20% do total, para efeitos de IVA. Por norma, este carro, em França é vendido por 180 mil euros. O destino do valor arrecadado serão casas que precisam de reconstrução, igrejas e estruturas públicas no Iraque. Além ainda de subsidiar uma associação italiana que ajuda vítimas de redes de prostituição, bem como duas associações italianas ativas em África.