Spik Bel é um jovem angolano residente na África do Sul, que conheceu a arte através da poesia que escrevia nos seus tempos livres e que acabaram por dar lugar ao hip hop. Mas este não foi o seu estilo principal, mas sim o kuduro, que na época dominava o seu bairro.

Quando o rap começou a ecoar mais alto nas ruas, Spik Bel quis dar o seu contributo para esse movimento que o fascinou. Aquilo que “cospe” reflete a realidade do bairro luandense onde cresceu, com um toque mais agressivo do que é habitual.

O seu objectivo não é apenas ser mais um da nova escola. Até porque o mesmo diz que “na nova escola o rap está a ser muito limitado e copiado”. Sobre os seus planos para um futuro próximo “sobreviver apenas da música também não é um deles”. Resta-nos aguardar para ver o Spik tem reservado para os seus seguidores.