Pelo que parece, as temperaturas altas com muito sol voltaram no dia de ontem (6) à Grande Lisboa. E com o bom tempo, chegou o Sumol Summer Fest 2018 que abriu as portas esta sexta-feira para receber os festivaleiros de todo o continente e de outros mares.

E Sumol combina com Ericeira, onde é mais uma vez o palco deste festival que chama mais jovens de faixa etária entre os 15 e os 20 anos, do qualquer outro em Portugal. No Ericeira camping, chinelos, calções, t-shirts e saias fazem parte do visual do ambiente que se vive, com a praia a menos de um kilometro é a escolha mais acertada antes dos concertos começarem.

O cartaz desta edição parece mais recheado do que a do ano passado e mais uma vez os artistas portugueses estão bem representados e souberam fazer a festa. O grupo da linha da Azambuja, Wet Bed Gang, não pediu licença para entrar em palco e fizeram a festa que  prometeram que iam fazer.

A cantora que deixou todos apaixonados em 2016 com o seu tema “Be Ok”, April Ivy trouxe uma boa vibe ao palco. Já o Sumol Summer Clash não só trouxe uma boa vibe, como mostrou a qualidade do rap/hip hop entre Brasil e Portugal, dois países que se interligam cada vez mais através da música.

French Montana deixou o público ao rubro quando entrou em palco. Como homenagem, fez com que todos cantassem com ele o single “Sad” de XXXTentacion, entre outras faixas de outros artistas com quem colaborou. Mas “Unforgettable” com Swae Lee, foi a música que elevou a faísca ao máximo, sem deixar espaço para mais ninguém, terminando assim a primeira noite do Sumol.