O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou nesta terça-feira uma nova ferramenta que permite aos utilizadores saberem quando uma mensagem recebida foi encaminhada a partir de outra conversa. Esta nova funcionalidade tem como objetivo evitar a disseminação de boatos que levaram ao recente linchamento de várias pessoas na Índia após a circulação de falsas acusações de que estariam envolvidas no tráfico de crianças.

Está funcionalidade já estava a ser testada pela empresa. De acordo com um comunicado de imprensa, o recurso está a ser lançado gradualmente para os utilizadores. A empresa informa que para visualizar a etiqueta de “encaminhada” é necessário ter a atualização mais recente do aplicativo no telefone. Segundo o WhatsApp, a indicação de que a mensagem foi encaminhada “ajudará a determinar se um amigo ou familiar realmente escreveu a mensagem que enviou ou se a mesma veio originalmente de outra pessoa”.

“O WhatsApp importa-se profundamente com a sua segurança. Encorajamo-lo a pensar antes de partilhar mensagens que foram encaminhadas”, acrescenta o texto no site da empresa.

Esta não é a única iniciativa do Whatsapp para conter a disseminação de boatos que levou às mortes na Índia nesta terça. A empresa também publicou anúncios em importantes jornais naquele país em que pedia aos utilizadores que chequem as informações antes de partilhá-las e que tenham cautela para evitar a disseminação de notícias falsas.

“Juntos, nós podemos combater informação falsa”, diz o anúncio de página inteira em alguns grandes jornais de língua inglesa da Índia, parte da série que também vai ser publicada em jornais em idiomas regionais.

“Estamos a começar uma campanha educativa na Índia sobre como identificar notícias falsas e rumores”, disse um porta-voz do WhatsApp em comunicado. “O nosso primeiro passo é colocar anúncios em jornais em inglês e hindi e diversos outros idiomas.”

Espancamentos e mortes incitadas por mensagens falsas na Índia, maior mercado do WhatsApp com mais de 200 milhões de usuários, causaram um pesadelo de relações públicas, levando autoridades a pedirem uma ação imediata da empresa.