O Zimbabué decidiu legalizar a produção de canábis para fins medicinais, segundo um diploma do Ministério da Saúde. A canábis é já usada no país em pequenas quantidades para fins medicinais, nomeadamente para ajudar a tratar a epilepsia.

A produção e utilização de grandes quantidades é punida com penas até 12 anos de prisão.

O novo diploma permite aos cidadãos do Zimbabué pedir ao Ministério da Saúde uma autorização de produção de canábis com duração de cinco anos, sob condições específicas.

Em Portugal, partidos e sociedade civil têm discutido a utilização da canábis para fins terapêuticos.