Angola foi eleito o país mais corrupto da SADC, pela ONG Transparência Internacional. Entre a União Africana, o país ocupa o quinto lugar do ranking. 

A Procuradoria Geral de Angola já apresentou um Plano Estratégico de Combate à Corrupção, que vai começar a ser aplicado a partir de Janeiro. “O plano não envolve só a Direcção Nacional de Prevenção e Combate à Corrupção, mas toda a sociedade, para que possamos combater a corrupção em Angola”, afirmou a Procuradora-Geral adjunta da República, Inocência Maria Gonçalo Pinto, citada pelo Novo Jornal.

“A corrupção é um fenómeno que ataca a boa governação, mina a confiança das instituições e usurpa direitos das pessoas”, disse o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil, Frederico Cardoso. “Vamos melhorar a transparência no acesso à informação na administração pública e exigir que sejam geridos com idoneidade e responsabilidade os recursos humanos na administração pública e fortalecer as regras de contratação pública”.

Paolo Balladalli, representante da ONU em Angola, disse na ocasião que é boa a novidade de que Angola tem um Plano Estratégico de Prevenção e Combate à Corrupção, e que as Nações Unidas consideram que este é um momento importante para o País.

Segundo Paolo Balladalli, a nível mundial a ONU tem 2,6 triliões de dólares que são perdidos, a cada ano, com a corrupção, verba correspondente a 5% do PIB mundial.